PIB 2019: Crescimento baiano é puxado pelos setores de serviços e indústria

Foto de Redação LDNotícias

Redação LDNotícias

Bahia

13 de novembro de 2021 às 09h46

 | 

Foto: Ascom/ Seplan

Imagem de PIB 2019: Crescimento baiano é puxado pelos setores de serviços e indústria

As altas nos setores de serviços (1,6%) e da indústria (0,1%) resultaram no crescimento de 0,8% do Produto Interno Bruto (PIB) baiano em 2019 na comparação com 2018, totalizando o montante de R$ 293 bilhões. Com isso, a Bahia respondeu por 4% da economia nacional e 28% da economia do Nordeste e se manteve como a 7ª economia entre as unidades da federação e a primeira entre estados nordestinos em 2019.  Os dados, divulgados nesta sexta-feira (12), são fruto de uma parceria entre o IBGE e a Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), autarquia vinculada à Secretaria do Planejamento (Seplan). 

“Muita coisa mudou nos últimos dois anos, sobretudo, por conta da epidemia mundial de Covid-19. Estes dados são importantes parâmetros para avaliarmos o antes e o depois do impacto causado por esta doença, que assim como em todo o mundo, também afetou a nossa economia. Vale destacar inclusive os resultados das pesquisas mensais da indústria e de serviços na Bahia, cujos respectivos resultados foram divulgados ontem e hoje e revelaram crescimento de 3,7% da indústria em setembro, frente ao mês de agosto, e 12,5% do segmento de serviços no acumulado deste ano”, avaliou o vice-governador João Leão, secretário do Planejamento. 

Segundo o coordenador de Contas Regionais da SEI, João Paulo Caetano, a defasagem de dois anos entre os eventos ocorridos e a divulgação dos dados decorre da necessidade de se obter todas as estatísticas econômicas utilizadas no cálculo do PIB. 

“Legalmente, existe a definição de um período para empresas, por exemplo, fornecerem os dados econômicos acerca da sua atividade. Dessa forma, após a consolidação de todas essas informações econômicas, tem-se o resultado final do PIB para todas as unidades da federação. Em razão dessa defasagem temporal a SEI calcula e divulga o PIB trimestral que apresenta resultados preliminares da atividade econômica e que, após o período citado de 2 anos, sofre os ajustes necessários provenientes da consolidação das estatísticas econômicas de todos os agentes produtivos”, explicou.

Com o maior avanço e representando a maior fatia na economia do estado, os serviços geraram um valor adicionado de R$ 183,0 bilhões em 2019, na Bahia. Com isso, aumentaram ainda mais sua participação no valor adicionado do PIB estadual, de 70,8% em 2018 para 71,3% em 2019. 

O desempenho resultou, sobretudo, das expansões, em volume, nas atividades imobiliárias (4,1%), alojamento e alimentação (3,9%) e comércio e reparação de veículos automotores e motocicletas (1,6%). Em contrapartida, houve variações negativas em atividades financeiras, de seguros e serviços relacionados (-0,8%) e transporte, armazenagem e correio (-0,3%). 

Já a indústria baiana apresentou sua segunda variação positiva consecutiva em 2019 ,0,1% frente a 0,8% em 2018, gerando um valor adicionado de R$ 56,0 bilhões. Com o leve aumento, o setor teve pequeno ganho de participação na economia do estado, saindo de 21,5% em 2018 para 21,8% em 2019. 

Entre as atividades industriais, foram destaque os segmentos de eletricidade e gás, água, esgoto, atividades de gestão de resíduos e descontaminação, que cresceu 6,5% devido à alta na geração de energia elétrica e a construção, que avançou 3,7%. 

Na contramão da indústria e dos serviços, a agropecuária registrou queda de 10,9%, atrelada aos desempenhos negativos dos cultivos de café, soja, cereais e algodão herbáceo. Entre as demais atividades agropecuárias, pecuária, inclusive apoio à pecuária cresceu 5,6% e produção florestal, pesca e aquicultura registrou recuo de 1,6%. 

Segmento energético

A Bahia se mantém líder nacional na geração de Energias Renováveis. Em 2019, a geração de energia por fonte eólica cresceu mais de 50% em relação a 2018, já a fonte fotovoltaica cresceu mais de 70%. A liderança na geração de energia é mantida em 2021 e o aumento na capacidade instalada demonstra que o segmento é um importante indutor da economia. Atualmente, o estado tem 205 parques eólicos em operação, com capacidade instalada de 5,26 Giga Watts e 34 parques de energia solar fotovoltaica com mais de 1 GW de capacidade. 

Programas

Ver mais

Imagem de Acorda Salvador

Acorda Salvador

Paulinho FP

Agora, às 04h00
Imagem de Bom Dia Salvador

Bom Dia Salvador

Jeffinho

Depois, às 07h00
Imagem de Bahia Notícias No Ar

Bahia Notícias No Ar

Rebeca Menezes e Maurício Leiro

Depois, às 12h00
Imagem de Tô na Salvador

Tô na Salvador

Ivis Macêdo

Depois, às 13h00
Imagem de Pipoco

Pipoco

Dinho Junior

Depois, às 16h00
Imagem de Pida! Music

Pida! Music

Léo Sampaio

Depois, às 18h00
Imagem de Fora do Plenário

Fora do Plenário

Daniela Prata e Evilásio Junior

Depois, às 19h00
Imagem de A Voz do Brasil

A Voz do Brasil

Depois, às 20h00
Imagem de Sofrência, Samba e Modão

Sofrência, Samba e Modão

Jota P

Depois, às 21h00
Logo da Rádio Salvador FM

Rádio Salvador FM